RS recebe 103 respiradores e amplia leitos de UTI para atendimento de pacientes com Covid-19

Equipamentos irão para 25 hospitais de vários municípios gaúchos.

Ministério da Saúde também habilitou 73 novos leitos, e União pagou segunda parcela do auxílio.

Governo do RS recebeu respiradores do Governo Federal Gustavo Mansur/Arquivo Palácio Piratini O Rio Grande do Sul recebeu nesta segunda-feira (13) uma série de recursos para reforçar o enfrentamento à pandemia de coronavírus.

O Ministério da Saúde enviou 103 respiradores e o governo do estado deve repassá-los a 25 hospitais. Além disso, 73 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) foram habilitados pelo governo federal, o que amplia em 74,7% a capacidade de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) no atendimento a pacientes com Covid-19. Há quatro meses, antes do começo da pandemia, haviam 933 leitos de UTI nos hospitais gaúchos.

Com o reforço, são 1.630 leitos. O objetivo, segundo o governador Eduardo Leite, é habilitar mais 279 leitos SUS e alcançar 104% de aumento.

"A ampliação de leitos é responsável por não termos, até aqui, o colapso do nosso sistema de saúde", afirma. Veja onde são os 73 novos leitos: Bento Gonçalves - Hospital Tacchini: 5 leitos Canoas - Hospital de Pronto Socorro: 5 leitos Carazinho - Hospital de Caridade de Carazinho: 6 leitos Caxias do Sul - Hospital Virvi Ramos: 5 leitos Esteio - Fundação São Camilo: 6 Leitos Santa Cruz do Sul - Hospital Santa Cruz: 10 leitos Santo Ângelo - Hospital Santo Ângelo: 5 leitos São Jerônimo - Hospital de Caridade São Jerônimo: 10 leitos São Leopoldo - Hospital Centenário de São Leopoldo: 5 leitos Uruguaiana - Hospital Santa Casa de Uruguaiana: 8 leitos Vacaria - Hospital Nossa Senhora da Oliveira: 8 leitos Entre os ventiladores mecânicos, são 50 respiradores beira-leito (utilizados em UTI) e outros 53 de transporte (para o deslocamento de pacientes).

Antes, a Secretaria Estadual da Saúde havia recebido 270 respiradores, enviados em junho.

Confira a lista das cidades e dos hospitais contemplados com os respiradores: Vacaria – Hospital Nossa Senhora da Oliveira – transporte – 3 respiradores Uruguaiana – Santa Casa de Uruguaiana – transporte – 2 respiradores Taquara – Hospital Bom Jesus – transporte – 2 respiradores Taquara – Hospital Bom Jesus – UTI – 5 respiradores Sapiranga – Hospital Sapiranga – transporte – 2 respiradores São Luiz Gonzaga – Hospital São Luiz Gonzaga – transporte – 3 respiradores São Leopoldo – Hospital Centenário – transporte – 2 respiradores São Leopoldo – Hospital Centenário – UTI – 5 respiradores São Jerônimo – Hospital de Caridade São Jerônimo – transporte – 2 respiradores São Gabriel - Hospital Santa Casa de São Gabriel – transporte – 3 respiradores Santana do Livramento – Santa Casa de Santana do Livramento – UTI – 5 respiradores Santa Rosa – Hospital Vida e Saúde ABOSCO - transporte – 2 respiradores Santa Cruz do Sul – Hospital Ana Nery – UTI – 5 respiradores Porto Alegre – Hospital Vila Nova – UTI– 5 respiradores Parobé – Hospital São Francisco de Assis – transporte – 3 respiradores Montenegro – Hospital Montenegro – UTI – 5 respiradores Ijuí – Hospital de Caridade de Ijuí – transporte – 2 respiradores Ijuí – Hospital de Caridade de Ijuí - UTI – 5 respiradores Gravataí – Hospital Dom João Becker – transporte – 3 respiradores Caxias do Sul - Virvi Ramos – transporte – 3 respiradores Caxias do Sul – Hospital Pio Sodal Damas da Caridade – transporte – 5 respiradores Carazinho – Hospital Comunitário de Carazinho – transporte – 3 respiradores Canoas – HPS – UTI – 5 respiradores Canoas – Nossa Senhora das Graças – transporte – 2 respiradores Canoas – Nossa Senhora das Graças – UTI- 5 respiradores Canguçu – Hospital de Canguçu – transporte – 3 respiradores Canguçu – Hospital de Canguçu – UTI – 5 respiradores Camaquã – Hospital Nossa Senhora de Camaquã - transporte – 3 respiradores Cachoeirinha – Hospital Padre Jeremias - transporte – 3 respiradores Alegrete – Santa Casa de Alegrete – transporte – 2 respiradores Nesta segunda, o governo do RS recebeu também a segunda parcela do auxílio federal.

Foram repassados R$ 544,3 milhões, dos quais R$ 487,5 milhões são para uso livre e R$ 56,8 milhões têm como destino exclusivo ações de saúde e assistência social voltadas para o combate à pandemia. “O estado já acumula perdas brutas superiores a R$ 2 bilhões, o que causa enorme desorganização no caixa do Tesouro e das prefeituras.

Só em julho, as projeções da Secretaria da Fazenda apontam para queda de arrecadação de cerca de R$ 375 milhões brutos”, afirmou o secretário da Fazenda, Marco Aurélio Cardoso. Initial plugin text
Categoria:Rio Grande do Sul